Gás Natural tem primeiro consumo residencial

Atualizado: 1 de Out de 2018

Condomínio Saint Valery, no Vieiralves, teve seus 34 apartamentos atendidos com o combustível em maio. Outros sete residenciais confirmaram adesão.

#GásResidencial #Condomínios #Vieiralves

Ao acionarem os botões que acendem os queimadores de seus fogões, na tarde de 15 de maio de 2018, os moradores do condomínio Saint Valery, no Conjunto Vieiralves, protagonizaram um marco na história da cidade de Manaus. Tratava-se do primeiro consumo de gás natural, transportado de Urucu via gasoduto, diretamente para a

residência de amazonenses. Na rotina dos condôminos, nada mudou – exceto pela chama, que ganhou em coloração azul, mais limpa. Para o residencial como um todo, um grande salto na economia e logística.


São 34 apartamentos atendidos. Para o condomínio, ganho de espaço com a saída dos antigos cilindros e o fim da necessidade de abastecimento periódico. O fornecimento, agora, é por meio de rede canalizada, contínuo e sem interrupções. Tudo isso sem contar com a economia, que deve ser revertida em investimentos na estrutura física do residencial.


O Saint Valery é o primeiro de muitos condomínios a utilizar o gás natural em Manaus, a princípio nas regiões do Vieiralves e Adrianópolis. No total, 555 unidades habitacionais em residenciais já assinaram contrato junto a Cigás para receber o gás canalizado a partir dos próximos meses. Os próximos condomínios a receber o gás natural são: Choppin, Saint Jeanot, Salvador Dali, Vida, Las Palmas, Saint Pierre e Easy.


Comércios


Desde o ano passado, três restaurantes e uma lavanderia representaram os pioneiros do consumo de gás natural no Vieiralves. No segmento comercial, juntaram-se a eles recentemente os empreendimentos Pão & Companhia e Restaurante e Pizzaria do Papai, ambos na Rua Pará. Proprietária do restaurante junto com o marido, a empresária Geise Morais não escondeu o sorriso após garantir economia ao seu negócio.

“Já conhecia o serviço de gás natural canalizado do tempo em que morava no Rio de Janeiro e tinha visto instalarem aqui na rua, quando vieram oferecer. A gente aceitou pelo benefício da economia, fora que, às vezes eu esquecia de comprar o gás reserva e ficava no desespero. Com esse agora já não vou ter esse transtorno”, comemorou.