top of page

Demanda por gás natural mantém-se elevada no Amazonas

No primeiro trimestre, a média diária registrada foi de 4,7 milhões de metros cúbicos


Crédito: Ícaro Guimarães/Cigás



A demanda média por gás natural (GN) foi de 4,7 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) no primeiro trimestre do ano. Essa marca representa crescimento de 7% frente ao mesmo período de 2022, conforme os dados mais recentes da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), concessionária de distribuição e comercialização do combustível no estado, sobre comercialização do combustível.


A Cigás opera, atualmente, com mais de 14 mil unidades consumidoras (UC´s) contratadas dos segmentos termelétrico, industrial, veicular, comercial, residencial e autogeração/liquefação. O termelétrico é o maior demandante e registrou consumo médio de 4 milhões de m³/d, no período de janeiro a março. Deve-se frisar que o GN fornecido pela Companhia de Gás do Amazonas é destinado a usinas termelétricas que geram energia elétrica para o abastecimento da população de Manaus e dos municípios de Anamã, Anori, Caapiranga, Coari e Codajás.


Ao longo dos meses, a Companhia tem expandido o fornecimento de gás natural a

unidades consumidoras residenciais a partir do atendimento de conglomerados habitacionais, como o Verona Premium, localizado no bairro Lago Azul, na zona norte de Manaus, com mais de 4 mil moradores. Para este segmento, que conta com 13,7 mil UC´s contratadas, foram comercializados em média 2,4 mil m³/d no período de referência – alta de 87% no comparativo com os três meses iniciais de 2022.



Outro segmento que vem ampliando gradativamente a demanda pelo GN é o comercial. No primeiro trimestre de 2023, a demanda pelo combustível deste segmento correspondeu a 5,1 mil m³/d, variação positiva de 22% frente ao trimestre inicial do ano passado. Hoje, são mais de 200 empreendimentos da área de serviços contratados pela Cigás, entre os quais, restaurantes, supermercados, academias, lavanderias, hotéis e, ainda, o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz.


Confira o áudio do diretor técnico-comercial da Cigás, Clovis Correia Junior, sobre o assunto: https://drive.google.com/file/d/1_slepn8NpkchiXQm1M66igw671NVbIIz/view?usp=sharing


Veicular e industrial


O volume distribuído para postos que operam com gás natural veicular (GNV) no primeiro trimestre, manteve a média diária dos três primeiros meses do ano anterior. Foram registrados 23,5 mil metros cúbicos por dia agora em 2023, enquanto que, em 2022, a marca foi de 23,6 mil m³/d. Atualmente, são cinco postos operando com o combustível em Manaus e, ainda este ano, outros três passarão a comercializar o GNV.


O combustível também tem contribuído para elevar o nível de competitividade de mais de 60 indústrias em razão de seu baixo custo, sendo estas localizadas no Distrito Industrial e na avenida Torquato Tapajós. De acordo com o levantamento da Cigás, o volume demandado pelos usuários deste segmento, de janeiro a março, foi de 174 mil m³/d, elevação de 3% no comparativo com o trimestre inicial de 2022, quando foi registrado 168,9 mil m³/d.


Bairros como Distrito Industrial, Tarumã, Lago Azul, Colônia Terra Nova, Japiim, Nossa Senhora das Graças, Adrianópolis, Parque 10 de Novembro, Chapada, Flores, Dom Pedro, Parque das Laranjeiras, Aleixo, Praça 14 de Janeiro, Presidente Vargas, Centro, Ponta Negra, Alvorada, Compensa e São Jorge possuem usuários beneficiados com a rede de distribuição de gás natural.


O diretor técnico-comercial da Companhia, Clovis Correia Junior, avalia satisfatoriamente os resultados alcançados e destaca os investimentos a serem feitos com o intuito de expandir cada vez mais o número de usuários beneficiados com o combustível. “Até o fim de 2027, investiremos R$ 282 milhões na expansão do sistema de distribuição de gás natural no estado”, salientou.


Benefícios do gás natural


A maior adesão de usuários ao serviço de distribuição de gás natural canalizado é impulsionada pelas vantagens proporcionadas por este combustível. A economia é um dos principais benefícios. Unidades consumidoras do GN dos segmentos industrial, veicular, comercial e residencial podem atingir até 61% de economia frente a outros combustíveis.


Além disso, o uso de gás natural também proporciona comodidade por se tratar de um serviço contínuo e os usuários realizam o pagamento da fatura somente após o consumo efetivo. Adicionalmente, deve-se destacar o ganho ambiental pelo fato do gás natural ser menos poluente, em relação aos demais combustíveis fósseis.




Assessoria de Comunicação da Companhia de Gás do Amazonas: Lisângela Costa (98114-8785)



bottom of page