top of page

Novo simulado de emergência em rede de gás natural é realizado

Objetivo da ação foi aprimorar os procedimentos de segurança operacional e as práticas de prevenção adotadas pela Companhia




O Governo do Estado, por meio da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) realizou, nesta quarta-feira (25/01), o 9º Simulado de Emergência na rede de distribuição de gás natural (RDGN), em um trecho da avenida do Futuro, no bairro Tarumã, zona oeste da cidade. O objetivo da ação foi aprimorar os procedimentos de segurança operacional e as práticas de prevenção adotadas pela Companhia.

O cenário do simulado consistiu em um serviço de escavação mecanizada sobre a rede de gasoduto, instalada no local escolhido, feito por uma empresa fictícia, o qual ocasionou dano à infraestrutura e gerou o acionamento dos órgãos para atendimento do incidente.

De acordo com o diretor técnico-comercial da Companhia, Clovis Correia, a definição do cenário baseou-se em estudos, os quais apontam que as ocorrências em gasodutos são, em sua maioria, ocasionadas por interferências externas, geralmente escavação. Além disso, a escolha do local para a realização do exercício simulado, que se estendeu por um trecho de aproximadamente 500 metros de extensão, levou em consideração resultados de estudos de impacto de vizinhança e análise de risco.

“A rede de gás natural é extremamente segura, existe monitoramento diário, existe uma sala de controle onde é verificado todos os dias. Mas a gente sabe que pode ocorrer uma ação de terceiros. Uma empresa que não avisa a Cigás, faz uma obra próximo a rede e atinge o gasoduto. Um tipo de sinistro desse, pode acontecer e para que a gente esteja pronto, é importante que se realize o simulado”, explicou.

Por meio da iniciativa, foi possível avaliar o tempo de resposta à ocorrência, validar o Plano de Emergência que a concessionária dispõe, testar recursos humanos e materiais disponíveis, bem como identificar oportunidades de melhorias, reforçar a integração entre os órgãos envolvidos e atender ao que estabelece a licença de operação emitida pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) para a Companhia. O trabalho de avaliação foi feito por especialistas, que estavam localizados em pontos estratégicos.


Participaram do treinamento simulado cerca de 100 profissionais do quadro técnico da Cigás, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU); Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Defesa Civil Estadual; Defesa Civil Municipal; Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado do Amazonas (Arsepam); Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam); e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas).

Todos os órgãos envolvidos participaram de uma série de reuniões preparatórias para o simulado a fim de alinhar os procedimentos adotados.

Parceria

Na opinião do diretor técnico da Arsepam, Erick Edelman, o simulado é essencial, pois permite que todos os envolvidos dos órgãos tenham ciência de suas responsabilidades em um eventual incidente, além de ser uma fonte de informação para a população.

“A fiscalização da agência atua para garantir os termos celebrados no contrato de concessão, sempre certificando se aquilo que está sendo estabelecido pela concessionária na prestação de serviço adequado, está sendo devidamente cumprido. Esse simulado traz uma confiabilidade da prestação de serviço para aqueles que são devidamente atendidos pela rede de gás”, disse.

O subcomandante do Comando de Bombeiros da Capital, do CBMAM, capitão Elias Neto, salientou que é importante que a sociedade saiba que existe uma resposta imediata tanto da empresa quanto do Corpo de Bombeiros e dos demais órgãos em caso de emergência.



Simulados anteriores

Desde o início de sua operação comercial, em 2010, foram oito treinamentos desta natureza realizados pela Companhia de Gás do Amazonas com o objetivo de aprimorar o sistema de segurança operacional visando a manutenção da integridade da infraestrutura de gasodutos.

A rede de distribuição de gás natural já atinge 233 quilômetros de extensão, por meio dos quais a Cigás atende unidades consumidoras dos segmentos termelétrico, industrial, veicular, comercial, residencial e autogeração/liquefação.

O sistema de segurança da Companhia também conta com o Centro de Controle Operacional (CCO), responsável pelo monitoramento ininterrupto da rede de distribuição de gás natural (RDGN), 24 horas por dia, todos os dias da semana. A Cigás também disponibiliza gratuitamente o número telefônico 117 para contato direto com a população.

Unidades Consumidoras

Atualmente, a Companhia de Gás do Amazonas conta com 12 mil unidades consumidoras contratadas (UC´s). Até 2027, o planejamento é ultrapassar a marca de 28 mil UC´s. Grande parcela da energia elétrica gerada para atender a capital e os municípios de Anamã, Anori, Caapiranga, Coari, Codajás é oriunda do gás natural (GN) distribuído pela Cigás.

Além disso, as maiores indústrias do parque fabril de Manaus, os principais shoppings da cidade, restaurantes, academias, lavanderias, supermercados, o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, postos de combustíveis, bem como uma série de condomínios residenciais, entre os quais, o Verona Premium, já usufruem da série de benefícios gerados pelo uso do gás natural.




תגובות


bottom of page