Reajuste da Petrobrás não terá efeito na tarifa da Cigás


O reajuste anunciado pela Petrobras, nesta terça-feira (06), no preço de venda de gás natural (GN) entregue às distribuidoras regionais não terá impacto localmente. A informação é da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás).


A razão é que a regra de reajuste de preço presente no contrato firmado entre a concessionária amazonense, responsável pela distribuição e comercialização de gás natural no estado, e a Petrobras, atual supridora deste insumo no Amazonas, não segue a cotação de cesta de óleos internacionais nem a variação cambial, como ocorre nos demais estados da federação. No Amazonas, os ajustes no preço do gás natural refletem tão somente a variação dos índices de inflação. Por conta disso, o reajuste ora anunciado pela Petrobras não terá efeito na tabela tarifária vigente da concessionária.

A Companhia possui mais de 6 mil unidades consumidoras dos segmentos termelétrico, industrial, comercial, veicular e residencial. As tarifas de gás natural praticadas no Amazonas são homologadas pelo Poder Concedente (Governo do Estado) a cada reajuste ou revisão tarifária, de acordo com o Contrato de Concessão e demais normas vigentes. Inclusive, de modo a dar transparência e publicidade, as tabelas tarifárias são publicadas no Diário Oficial do Estado e divulgadas no site da Companhia (https://www.cigas-am.com.br/tabela-tarifaria).


Assessoria de Comunicação da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás): Izabelly Costa (98427-3270) e Lisângela Costa (98114-8785).