top of page

Consumo de gás natural atinge média diária de 4,6 milhões de metros cúbicos

Os dados de demanda por gás natural, em 2022, são da Companhia de Gás do Amazonas






Um total de 4,6 milhões de metros cúbicos (m³) foi a média diária de volume de gás natural (GN) demandado por unidades consumidoras (UC´s) no ano passado. As informações são da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), concessionária do serviço público de distribuição e comercialização do combustível.

O segmento termelétrico é o principal consumidor do GN fornecido pela concessionária. O combustível é usado em usinas termelétricas que geram eletricidade para o abastecimento da população de Manaus e dos municípios de Anamã, Anori, Caapiranga, Coari e Codajás. Só este segmento consumiu, em média, pouco mais de 4 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), em 2022.

No mesmo período, a demanda do segmento industrial por gás natural foi de 173,2 mil m³/d, resultado 13% maior que o registrado em 2021. Atualmente, a Cigás fornece GN para 62 empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM). A Alpha Assembly Brasil Soldas Ltda, especializada na fabricação de materiais inovadores usados em processos de montagem eletrônica, é uma das que consome o combustível, utilizando-o no processo de fundição de ligas de metais e na cocção de alimentos.

O supervisor de Engenharia e Manutenção da Alpha, Remiro Guirro, ratifica a economia mensal da empresa em decorrência da utilização do gás natural. Ele também faz questão de destacar a redução de riscos com o abastecimento e, ainda, que não há mais necessidade de administrar o armazenamento - como era feito anteriormente - pelo fato do fornecimento do combustível ser canalizado e contínuo. Além disso, segundo ele, o uso do GN agrega como diferencial produtivo da empresa, que é certificada pela ISO 14001, norma internacional que especifica requisitos de Sistema de Gestão Ambiental.

Em se tratando do segmento veicular, a média de volume comercializado de gás natural veicular (GNV), no ano passado, atingiu 26,9 mil metros cúbicos por dia, desempenho 62% superior ao de 2021. Com cinco postos operando com GNV, a rede de fornecimento do combustível será ampliada em 2023, com a implantação de mais três postos a fim de atender à crescente demanda de veículos convertidos.



Outros segmentos

A Cigás também fornece gás natural para usuários do segmento comercial, que abrange diversos tipos de empreendimentos, entre os quais, restaurantes, supermercados, lavanderias, academias e o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz. No caso deste segmento, a demanda cresceu 39% em relação a 2021, atingindo a média de 4,7 mil metros cúbicos por dia, em 2022. Já a demanda por gás natural do segmento autogeração/liquefação alcançou média de 371,7 mil m³/d, enquanto o segmento residencial registrou um aumento de 47%, com o consumo médio de 1,4 mil m³/dia.

Investimentos e ganho social

De acordo com o diretor técnico-comercial da Cigás, Clovis Correia, o resultado alcançado, ao longo de 2022, foi significativo considerando o volume comercializado nos segmentos industrial, veicular, comercial, residencial e liquefação/autogeração, quando comparado com a média do ano anterior.

O diretor reforça ainda o compromisso da Companhia de seguir investindo, fortemente, na ampliação da infraestrutura de gasodutos para atendimento dos mais diversos segmentos. “A perspectiva é ultrapassar a marca de 16 mil unidades consumidoras contratadas em 2023”, enfatiza.

Desde o início de sua operação comercial (em 2010) até dezembro do ano passado, a concessionária totaliza R$ 768 milhões de investimentos, em valores corrigidos pela taxa Selic, no mercado de gás natural do Amazonas.

Vantagens do gás natural

A economia proporcionada aos usuários é a principal vantagem do gás natural. Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no período de 1º a 7 de janeiro deste ano, indicam que o uso do combustível, no Amazonas, em indústrias pode gerar economia de até 61%; de até 33% no segmento veicular; e até 55% no segmento comercial.

Outro aspecto que merece destaque é a versatilidade de aplicabilidade do combustível, que pode ser utilizado na geração de energia elétrica e de vapor, aquecimento de fornos e secadores, como matéria-prima, na climatização de ambientes, cocção de alimentos, abastecimento de frota de veículos, em empilhadeiras, dentre outros.

O consumo do gás natural também proporciona benefício ambiental. A adesão ao GN, em Manaus, representou redução de 73% na poluição provocada pela queima de combustíveis líquidos e de 55% na emissão de gases de efeito estufa (metano e dióxido de carbono). Esses dados foram comprovados por meio de pesquisa produzida pela Green Ocean Amazon.


Assessoria de Comunicação da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás): Izabelly Costa (98427-3270) e Lisângela Costa (98114-8785).


Fotos: Ícaro Guimarães/Cigás

bottom of page