Gás natural: maior consumidora do segmento industrial atesta economia



Sustentabilidade é um conceito que vem se difundindo cada vez mais e tem pautado ações de empresas preocupadas em construir um legado para a sociedade. Ter um crescimento consciente, contribuir com a preservação do meio ambiente e com a melhoria da qualidade de vida da comunidade estão entre os pilares de organizações com essa ótica de futuro. Inaugurada em outubro de 1997, a Placibrás da Amazônia, mais conhecida como PCE, foi criada inicialmente para atender empresas do grupo CCE com caixas de embalagem. A partir do aumento de sua produção, a empresa ampliou a sua participação no mercado. Atualmente, está consolidada e figura entre as maiores empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), atuando no segmento de papel, chapas e caixas de embalagem. Conta com 600 funcionários diretos e cerca de 120 clientes. Seguindo tendência mundial, a empresa preza por princípios de sustentabilidade. Neste sentido, a matéria-prima utilizada para a fabricação de seu mix de produtos é totalmente reciclável, sendo de origem vegetal e de processos sustentáveis. Além disso, a PCE contribui com o desenvolvimento da cadeia produtiva local do segmento.


Entre outras ações, adquire matéria-prima de associações e cooperativas, favorecendo a melhoria da geração de renda da população amazonense. Também implantou e certificou o Sistema de Gestão da Qualidade (SGI), o que contribuiu sobremaneira para a melhoria de seus processos. Outra ação foi a conquista da certificação Green Partner para o sistema de Gerenciamento de Substâncias Prejudiciais ao Meio Ambiente. Destaque-se ainda a implantação das Estações de Tratamento de Efluentes Industriais e Domésticos.


De maneira a usufruir da economia proporcionada pelo gás natural e ampliar as suas ações voltadas à preservação ambiental, a PCE firmou contrato com a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás). Desde dezembro de 2019, a empresa aplica o gás natural (GN) em seus processos industriais, principalmente na secagem de papel, e tornou-se recentemente a maior consumidora do combustível do segmento industrial no Amazonas.


O diretor industrial da empresa, Mário Estravate, destaca a satisfação com o serviço prestado pela Companhia e atesta a economia considerável gerada pelo uso do GN. Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), baseados em pesquisa feita no mercado local de maio deste ano, ratificam essa condição e indicam economia de até 55% para as indústrias em razão da utilização de GN em comparação com os demais combustíveis disponíveis. Estravate frisa ainda que estão estudando aplicações futuras do gás natural na empresa e diz: “Aconselho e recomendo”. Principais aplicações do gás natural em indústrias


Geração de energia elétrica e de vapor

Aquecimento de fornos e secadores

Como matéria-prima na geração de produtos

Climatização

Cocção de alimentos

Como matéria-prima na geração de produtos

Uso no abastecimento da frota de veículos e em empilhadeiras


*Fonte original de divulgação da matéria: Cigás Informa: https://issuu.com/cigas-am/docs/cig_s_informa_-_edi_o_01_2021